Novos Condutores




Segundo especialista, motoristas com pouca experiência causam mais colisões porque são imprudentes.

Entre as duas cidades mais populosas do Brasil, apenas uma teve um crescimento expressivo na emissão de novas habilitações para motoristas, de acordo com o último levantamento realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) dos municípios. O Rio de Janeiro foi a capital com maior aumento no número de novos condutores, pois de janeiro a março de 2013 quase 17 mil novas Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) foram emitidas a mais, em relação ao ano anterior.


São Paulo, a cidade mais populosa, manteve-se estável segundo o Detran-SP. Conforme último levantamento divulgado pelo departamento, de 2011 a 2012 houve um crescimento de 2,5% no número de primeiras habilitações.


O aumento no número de novos condutores precisa ser visto com cautela. Segundo a especialista em Gestão e Segurança no Trânsito, Irene Rios, o motorista recém-habilitado tende a ser mais imprudente, “o condutor começa a achar que já sabe tudo e, geralmente, é mais aventureiro, gerando acidentes”, explica.


Irene alerta para a importância de ter alguns cuidados quando há pouco tempo de habilitação: “para evitar colisões é importante andar mais durante o dia, evitar lugares de grande movimento, como rodovias, e procurar definir o itinerário antes de sair, assim o motorista não terá imprevistos no meio do caminho”, aponta.


A especialista conta que ouvir música muito alta enquanto dirige pode ser um problema, “o som prejudica a atenção de quem é motorista há mais tempo e para quem tem pouca experiência é pior ainda. Além disso, o iniciante tem que ter a consciência de que dirigir bem é um processo, não acontece de um dia para o outro. Motorista bom é motorista prudente”, destaca.


De acordo com Salete Romero, especialista em Psicologia e Segurança no Trânsito do Condu - empresa especializada em direção defensiva - uma das principais questões a serem observadas pelo condutor com pouca experiência são os pontos cegos do veículo.


Salete também alerta para um hábito adquirido na cultura do motorista, a falta de atenção às obrigações no trânsito: “O condutor não respeita as leis e regras com a consciência de que é algo para sua própria segurança, mas faz isso por causa da fiscalização”, conta.


Para a psicóloga, se o motorista seguisse as leis independente da fiscalização, o número de acidentes diminuiria.

Procedimentos


A primeira habilitação apenas poderá ser feita nas categorias “A” (para veículos de até três rodas), “B” (para carros que não ultrapassem oito lugares, além do condutor), ou na modalidade “AB”. Durante um ano o condutor ficará com a permissão provisória e apenas conseguirá a definitiva se durante o período não cometer uma infração grave ou gravíssima ou reincidência de uma infração média.


Durante as aulas práticas, são reprovados os alunos que cometerem uma falta eliminatória ou somarem mais de três pontos negativos. Condutas como não respeitar o semáforo, sinalização de parada obrigatória, não conseguir fazer a baliza em até três tentativas e andar acima da velocidade máxima permitida são consideradas eliminatórias.

Fonte: